Responsável por mais de 326 mil doses de sêmen, animal foi muito utilizado para produção de touros, além de disputar campeonatos da raça

Alta Genetics confirmou a morte do touro Donato Naviraí na última quinta-feira (16/11), aos 13 anos. Aposentado desde setembro deste ano, o animal foi um dos touros mais valorizados da raça Nelore: ele vendeu 308.107 doses de sêmen e produziu 326.881 doses total. Ao longo de sua vida, o touro gerou 4,5 mil filhos avaliados pela Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores (ANCP) e 15 mil filhos avaliados em 900 rebanhos associados ao Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ).

Donato Naviraí conquistou a liderança em cinco sumários, com destaque para ANCP, PMGZ, Geneplus e Nelore Qualitas. Filho de Atma de Naviraí e da vaca Rambo da MN, o reprodutor foi muito utilizado em rebanhos puros para produção de touros, além de disputar campeonatos da raça.

O touro era propriedade da Agro Maripá e nasceu como resultado da colaboração entre os produtores Marcelo Baptista de Oliveira e Cláudio Sabino Carvalho. Donato Naviraí conquistou popularidade no mercado do Nelore pela capacidade de transmitir ganho de peso e equilíbrio em volume de carcaça para seus filhos.

“Sem dúvida um dos principais touros da raça nelore, representando toda a essência do trabalho de Claudio Sabino Carvalho. O fazer de animais com ‘cara de negócio’, produzindo fêmeas produtivas e longevas, além de machos de alto valor agregado; não sendo à toa, considerado um dos melhores touros produzido dentro da Chácara Naviraí”, ressalta Rafael Oliveira, gerente de produto Corte Zebu da Alta Genetics.

Fonte: Globo Rural

Share This